Qual é o seu sonho?

By in Artigo

Esta parece ser uma pergunta simples, até corriqueira. Mas, se ela for dirigida a nós, sem aviso, pode nos deixar desnorteados! Isso porque a maioria das pessoas não conhece de forma consciente seus próprios sonhos.

No ambiente empresarial, a situação se repete. Os sonhos dos funcionários, desde o porteiro até o presidente, em geral não são percebidos nem pela organização, nem por eles mesmos. O resultado disso é uma rotina de trabalho monótona, sem motivação, e uma taxa de rotatividade de pessoal elevada.

Partindo dessa premissa, o autor Matthew Kelley, no livro “O Administrador de Sonhos” (Editora Sextante), constrói uma divertida parábola ambientada em uma empresa fictícia de serviços de limpeza, com cerca de 400 funcionários e uma taxa elevadíssima de rotatividade de 400% ao ano (isso mesmo, a empresa contrata e perde 1.600 pessoas por ano!). O gerente da Admiral Janitorial Services nota que passa mais tempo recrutando e contratando pessoal do que com suas tarefas como gestor. Percebendo o alto custo que essa rotatividade representa, e que ocasiona até mesmo a perda de alguns clientes por insatisfação, ele toma uma atitude: cria um novo departamento, o do Administrador de Sonhos.

Por meio de entrevistas com os funcionários, a empresa descobre que o fator que pode propiciar maior motivação não é o salário, mas o atendimento de necessidades simples, como facilitar o transporte até o local de trabalho. A partir daí, sonhos pessoais vão sendo identificados, e a solução da maioria deles é mais fácil e barata do que se imagina (muito menor do que o custo anterior com a rotatividade).

O ponto central do livro é a identificação do que realmente motiva as pessoas no trabalho. Simplesmente esperar pelos dias de pagamento é algo mecânico, rotineiro. Na realidade, o que importa é o que se faz com o dinheiro ganho, quais planos e expectativas ele permite realizar. São estes objetivos que nos fazem levantar todo dia para trabalhar, a mola que nos impulsiona dando significado para o trabalho, mais do que somente a necessidade de garantir o sustento da família.

Quando se evidenciam os sonhos de cada funcionário, tanto para a organização quanto para eles próprios, essa mola é disparada, e as tarefas diárias deixam de parecer enfadonhas e repetitivas. O trabalho passa a ter um significado maior, pois proporciona dar os passos necessários em direção aos sonhos de cada um, transformando-os em objetivos. A própria vida pessoal se transforma, pois pessoas que conhecem seus sonhos têm muito mais chance de serem felizes.

Um gestor em busca de motivação para sua equipe precisa desenvolver a habilidade de descobrir os sonhos de seus liderados, e como estimular a busca desses sonhos em sintonia com os objetivos e metas da empresa. Esta será uma ferramenta poderosa, que irá proporcionar resultados expressivos para todos os envolvidos, em todos os aspectos do seu dia-a-dia.

O final daquela estória é feliz, tanto para a Admiral Janitorial como para os empregados, em todos os níveis. A leitura do livro é leve, em bom ritmo, e conduz o leitor a uma boa reflexão sobre motivação, empatia, liderança e equipe.

E o questionamento final bem pode ser a pergunta feita inicialmente: Qual é o seu Sonho?

E você, sabe quais os sonhos da sua equipe? Se não, sabe como fazer para descobrir e lidar com eles? Como vai ser o final da SUA história? Mexa-se e descubra!

Até a próxima!

“Os sonhos são invisíveis, mas poderosos. Ainda que você não os veja, eles mantêm tudo funcionando.” – Matthew Kelly